Mini violão TXAI de Milton Nascimento, o Gênio da MPB

mini violão Txai de Milton Nascimento
mini violão Txai de Milton Nascimento
    O mini violão TXAI de Milton Nascimento, seu xodó, foi tema da última obra do artesão, que seguirá para Portugal a pedido de um fã da MPB e da música de Milton.
  Milton Nascimento , o popular "Bituca", é reconhecido mundialmente como um dos mais influentes e talentosos cantores e compositores da Música Popular Brasileira. Nascido no Rio de Janeiro e  mineiro de coração, tornou-se conhecido nacionalmente, quando a canção "Travessia", composta por ele e Fernando Brant, ocupou a segunda posição no Festival Internacional da Canção, de 1967. Tem como parceiros e músicos que regravaram suas canções, nomes como: Wayne Shorter, Pat Metheny, Björk, Peter Gabriel, Sarah Vaughan, Chico Buarque, Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Fafá de Belém e Elis Regina. Já recebeu 5 prêmios Grammy. Em 1998, ganhou o Grammy de Best World Music Album in 1997. Milton já se apresentou na América do Sul, América do Norte, Europa, Ásia e África.
       Até agora, Milton Nascimento já gravou trinta e quatro álbuns. Cantou com dúzias de outros artistas, incluindo Angra, Maria Bethânia, Elis Regina, Gal Costa, Jorge Ben Jor, Caetano Veloso, Simone, Chico Buarque, Clementina de Jesus, Gilberto Gil, Beto Guedes, Paul Simon, Peter Gabriel (com quem co-escreveu a faixa "Breath after Breath" do Duran Duran), Herbie Hancock, Quincy Jones, Jon Anderson e Andreas Vollenweider.
mini violão Txai de Milton Nascimento
Conteúdo Toca Comunicação
      Em vídeo, para a Toca Comunicação, Milton apresenta o Txai, seu violão-xodó, e conta o significado do nome que acabou dando título ao álbum lançado pelo cantor em 1990. A ideia de reproduzir o mini violão Txai de Milton Nascimento surgiu da entrevista.
       TXAI, nas palavras de Milton significa: "Mais que amigo, mais que irmão! A metade de mim que existe em você e a metade de você que existe em mim”.

Tags: mini violão Txai de Milton Nascimento, mini guitarra, mini violão, MPB

Quadros de guitarras dos Beatles


    Surpreenda-se e surpreenda os fãs dos Beatles com os quadros de guitarras da Miniluthieria!
    São miniaturas de guitarras e baixos inspiradas nos instrumentos que embalaram uma geração. Todos os instrumentos são elaborados e construídos com técnicas desenvolvidas pelo artesão. O emprego da madeira, do trabalho manual e a riqueza nos detalhes diferenciam essa arte das demais, tornando cada peça uma exclusividade.
Peça seu quadro personalizado direto com o artista através do nosso link Contato e Encomenda e tenha um atendimento diferenciado, além da certeza de adquirir uma obra única!

Quadro Miniatura Guitarra Slash

      Slash sempre recebeu aclamação mundial da crítica, sendo hoje considerado um dos melhores guitarristas de todos os tempos e uma grande influência para artistas atuais. Em 2005, Slash foi nomeado o melhor guitarrista de todos os tempos pela revista Esquire, e em 2007 a revista Metal Hammer o chamou de "o senhor dos riffs" na quarta edição do Golden Gods Awards. Em 2008, Slash ficou em vigésimo primeiro lugar na lista da Gigwise dos "50 Maiores Guitarristas da História", e no ano seguinte ele foi vice-líder na lista dos "10 Melhores Guitarristas" feita pela revista Time. Em 2011, a conceituada revista Rolling Stone o deixou em sexagésima quinta posição em sua lista dos "100 Maiores Guitarristas de Todos os Tempos".
       Em 2004, o solo inicial de Slash na canção "Sweet Child O'Mine" ficou no topo da lista da Total Guitar dos "100 Maiores Riffs", e seus solos nas canções "Paradise City", "Welcome to the Jungle" e "Out Ta Get Me" também entraram na lista, na décima nona, vigésima primeira e quinquagésima primeira posição nessa ordem. Em 2006, na mesma revista, o solo de "Paradise City" foi votado pelos leitores em terceiro lugar na lista dos "100 Riffs de Guitarra Mais Quentes", enquanto que os solos em "Sweet Child O'Mine" e "November Rain" foram votados em trigésimo e octogésimo segundo lugar nessa lista. Em 2008, a Guitar World colocou o solo de "November Rain" em sexto lugar na lista dos "100 Greatest Guitar Riffs", enquanto que o solo de "Sweet Child O'Mine" ficou em trigésimo sétimo lugar. Em 2010, os leitores dessa mesma revista deixaram o solo de "Slither" em segundo lugar na lista dos "50 Maiores Riffs da Década", enquanto que o solo de "By the Sword" ficou em vigésimo segundo lugar.
         Em 2007, Slash ganhou uma estrela na Calçada da Fama do Rock, ao lado de Jimmy Page, Eddie Van Halen e Jimi Hendrix, e em 2010 ele foi homenageado no Sunset Strip Music Festival, quando o prefeito de Los Angeles declarou aquele 26 de agosto como o "dia do Slash". Em 2012, o guitarrista foi introduzido no Corredor da Fama do Rock and Roll como parte da formação clássica do Guns N' Roses, apresentando no evento as canções "Paradise City", "Sweet Child O'Mine" e "Mr. Brownstone" ao lado de Duff McKagan, Steven Adler, Matt Sorum e Gilby Clarke, todos ex-membros do Guns N' Roses, sendo que Myles Kennedy foi convidado para os vocais, enquanto que Axl Rose, Dizzy Reed e Izzy Stradlin não compareceram. Mais tarde naquele ano, Slash ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, localizada bem em frente ao Hard Rock Cafe, no centro da famosa avenida Hollywood Boulevard.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Slash

Zeca Baleiro - Mini Guitarra inspirada no modelo Yamaha SG1500

  

 Zeca começou sua carreira compondo melodias e músicas para peças infantis de teatro, onde se destacou pela qualidade de suas letras. Mudou-se para Belo Horizonte, onde cantava pelos bares da cidade. Foi morar em São Paulo, onde dividia um apartamento com seu parceiro musical Chico César. Apesar de sua carreira musical já existir 12 anos antes de gravar seu primeiro disco em 1997, seu salto para a fama foi em sua participação no Acústico MTV de Gal Costa com a canção "A Flor da Pele", que lhe valeu projeção nacional. Nos anos seguintes gravou mais cinco discos com participação de outros cantores do Brasil, muitos dos quais são seus parceiros em composições como: Chico César, Rita Ribeiro, Lobão, O Teatro Mágico, Arnaldo Antunes, Zé Geraldo, Paulinho Moska, Lenine, Fagner, Zeca Pagodinho, Genival Lacerda e Zé Ramalho. Sua música deriva de muitos ritmos tradicionais brasileiros: samba, pagode, baião com elementos do rock, pop e música eletrônica com um modo muito particular de tocar violão. Em 2012, o Charlie Brown Jr. convidou o Zeca Baleiro, e ambos gravaram juntos a versão ao vivo da canção Proibida pra Mim (Grazon) no CD/DVD Música Popular Caiçara (Ao Vivo), lançado em Maio de 2012.

    Ainda em 2012, Zeca produziu o álbum Praça Tiradentes, de Odair José, que saiu com o selo Saravá Discos (que é a gravadora de Zeca).

     Em 2014, Zeca lançou seu segundo livro de crônicas, “A Rede Idiota e outros textos”, com artigos publicados na revista IstoÉ e no blog Questões Musicais, da revista piauí, além de textos publicados em diversos jornais e revistas e outros escritos especialmente para o livro.

Miniatura de Guitarra inspirada no modelo Ocean Water Perimeter

      A marca de guitarras Gibson está entre as mais famosas do mundo, com alguns dos modelos que mais agradam os guitarristas, podendo ser usadas em diferentes estilos musicais. A Gibson Guitar Corporation foi fundada na década de 1890 em Nashville e hoje é uma das maiores fabricantes de instrumentos musicais. Embora tenha outros instrumentos, a Gibson é muito conhecida pelas suas guitarras.
     A Les Paul sem dúvida é o modelo mais conhecido da marca. Foi desenvolvida na década de 50, pelo guitarrista Lester William Polfus, ou Les Paul (como era mais conhecido) e foi uma das primeiras guitarras feitas com corpo de madeira sólido. É interessante lembrar que no início, a Gibson optou por não assinar a guitarra com a sua marca, mas alguns anos depois, quando viram o sucesso da Les Paul, mudaram de ideia.

Quadro Violino sobre composição de 1980

Uma arte especial na Miniluthieria!

     A arte criada foi um projeto exclusivo para presentear o compositor e autor da letra Corações Apaixonados, criada em 1980 pelo gaúcho Ludi Luiz Sartor. Ludi morou em Santa Catarina e atualmente reside na capital paranaense. A ideia partiu de seu genro em homenageá-lo com uma réplica em miniatura do seu instrumento. Aceitamos o desafio na promoção de mais esta emoção.


Quadro mini Guitarra inspirada na Les Paul Júnior


      Les Paul (nome artístico de Lester William Polfus; Waukesha, 9 de junho de 1915 — White Plains, 12 de agosto de 2009) , foi um virtuoso guitarrista e pioneiro no desenvolvimento de técnicas e instrumentos musicais elétricos. Foi considerado o 18º melhor guitarrista do mundo pela revista norte-americana Rolling Stone.
     Começou a se interessar por música aos oito anos de idade, quando começou a tocar gaita. Logo aprendeu banjo e posteriormente guitarra. Aos 13 anos de idade já era guitarrista de música country e já tocava profissionalmente.
     Após participar de algumas bandas, Paul lançou seus dois primeiros discos em 1936: um deles com o nome de Rhubarb Red, e outro como músico da banda de Georgia White. Aos poucos Les Paul adquiria fama e surpreendia o mundo inteiro por seu talento fantástico com o instrumento e sua virtuosidade e velocidade anormal nos solos, que até os dias atuais surpreende a todos que o ouvem.
Após anos tocando fabricando suas próprias guitarras e inovando com novos modelos e características de fabricação, cria uma das primeiras guitarras com corpo de madeira sólido. A Gibson Guitar Corporation fabricou algumas dessas guitarras, mas não quis assiná-las com logo da marca. Após alguns anos, a fabricante mudou de ideia.
      Les Paul foi também o criador da gravação multicanal. Em 1948, a Capitol Records lançou uma gravação que havia começado como um experimento na garagem de Paul, intitulada "Lover (When You're Near Me)", na qual Paul tocou oito partes diferentes na guitarra, algumas gravadas em meia velocidade, portanto soando no dobro da velocidade quando tocadas normalmente para a produção da gravação master. A canção "Brazil", similarmente gravada, estava no lado B.
     Esta foi a primeira vez que uma gravação multicanal foi realizada. Estas gravações não foram feitas com fita magnética, mas com discos de acetato. Paul gravava uma trilha em um disco e então gravava a si mesmo tocando uma segunda parte junto com o disco em um segundo disco e assim sucessivamente. Ele construiu a gravação multicanal com trilhas sobrepostas, ao invés de paralelas como ele mesmo fez mais tarde. Até chegar a um resultado com o qual estava satisfeito, ele descartou aproximadamente 500 discos de acetato.
      Em 12 de agosto de 2009, Paul morreu de complicações de pneumonia no White Plains Hospital (em White Plains - Nova Iorque). Sua família e seus amigos estavam ao seu lado, Paul deixou quatro filhos e sua esposa Arlene Palmer.

     
   Ao saber da sua morte, muitos artistas e músicos homenagearam-no e expressaram publicamente sua tristeza. O ex guitarrista do Guns N' Roses, Slash, o chamou de "vibrante e cheio de energia positiva". O guitarrista do U2, The Edge, disse: "Seu legado como músico e inventor vai viver e sua influência sobre o rock nunca será esquecida".

Joe Bonamassa - Guitarra Miniatura

   
    Fã de rock inglês e do blues moderno, Joe Bonamassa começou a tocar guitarra aos quatro anos de idade, e aos oito já era elogiado por B.B. King.
Lançou um disco com a banda Bloodline (“Bloodline”, 1994), da qual fizeram parte Erin Davis (filho de Miles Davis), Waylon Krieger (filho de Robby Krieger) e Berry Oakley Jr, e que debandou logo depois.
     O primeiro disco-solo (A New Day Yesterday), lançado em 2000, é um testemunho de amor ao
rock dos anos 60 e 70. Joe começa com o blues-rock Cradle Rock, um clássico do guitarrista irlandês Rory Gallagher e Walk in My Shadows dos britânicos do Free. A faixa título é uma porrada tirada do segundo álbum do Jethro Tull (Stand Up, 1969). Em If Heartaches Were Nickels, Bonamassa convida o tecladista Gregg Allman (The Allman Brothers Band) e o ícone da guitarra Leslie West, fundador do mitológico grupo Mountain. A sonoridade meio anos 70 deve-se ao produtor Tom Doud, que trabalhou com Derek & The Dominos e The Allman Brothers. Don´t Burn Down That Bridge é uma reverência aos ingleses do Cream (leia-se Eric Clapton) o timbre da guitarra é idêntica a clássica Sunshine Of Your Love. O guitarrista mostra que também é um compositor competente no rock Nuthin´ I Wouldn´t Do e no blues Trouble Waiting. O disco ainda conta com a participação do guitarrista Rick Derringer, outra referência importante em sua formação.
   
     Em 2010, montou o supergrupo Black Country Communion juntamente com Glenn Hughes, no baixo e vocais, o baterista Jason Bonham, filho do lendário John Bonham e, finalmente, Derek Sherinian (ex-Dream Theater) nos teclados. O supergrupo, no entanto, encerrou as atividades após algumas diferenças criativas e pessoais entre Joe Bonamassa e Glenn Hughes. Em março de 2013, Bonamassa declarou que estava feliz por não estar mais envolvido com o Black Country Communion, e poucos dias depois, Glenn Hughes declarou o fim da banda.

Mini Contra Baixo inspirado nos projetos DMark

    A Dmark é uma empresa brasileira que produz instrumentos sob medida, customizados para seus clientes. Vale a pena conhecer o trabalho e conferir a qualidade dos contra baixos. Visite o site da empresa aqui!
    A Miniluthieria entrou na onda e recebeu o pedido de um baixista que não se contentou em tê-lo somente no tamanho habitual. A paixão pela marca é tanta que fizemos o modelo mini na moldura.
    O resultado está abaixo.

Mini Guitarra Adrian Smith - Iron Maiden


     Adrian Smith é considerado junto de Dave Murray um dos melhores e mais influentes guitarristas atualmente. Integrou-se à banda Iron Maiden, logo após a saída de Dennis Straton, por indicação de seu amigo Dave Murray. Adrian se manteve no Maiden durante 9 anos (1981-1990) para a entrada de Janick Gers, e voltou junto a Bruce Dickinson em 1999, com quem gravou dois álbuns solo Accident of Birth e Chemical Wedding. Antes disso trabalhou em outros projetos como o ASAP, gravando inclusive linhas vocais e Psycho Motel.
         Ele deixou a escola aos 15 anos para seguir seu sonho. Começou a tocar guitarra aos 16, através de uma sugestão de seu amigo Dave Murray. Os primeiros esboços de banda começaram no porão de sua casa. Adrian formou sua primeira banda chamada 'Evil Ways', junto com Dave Murray. Os shows eram geralmente tocando covers dos Stones, Pink Floyd e Beatles. Cinco anos depois a banda assinou com a DJM Records, esta sociedade rendeu dois singles. Nesta época a banda havia mudado seu nome para Urchin. Quando as gravadoras começaram a investir no Punk, a banda se separou da gravadora. A banda também mudou sua formação com a entrada do jovem guitarrista Andy Barnet. A banda Urchin acabou em 1979.
        Pórem a grande oportunidade nasceu em 1980, quando foi chamado para substituir Dennis Straton no Iron Maiden, banda na qual pertencia seu antigo amigo Dave Murray.  Com o Iron em 1981 lançou Killers. Em 1982, aconteceu uma das principais mudanças do Iron Maiden, o vocalista Paul Di'Anno abandonou a banda e foi substituído por Bruce Dickinson, que comandou o Iron Maiden durante sua melhor fase e se tornaria seu parceiro no futuro. Nesse mesmo ano, essa formação lançou The Number of the Beast, um dos mairores clássicos da história do Heavy metal, além da faixa título, viraram sucessos "Run to the Hills", "Hallowed Be Thy Name", entre outras…
       Já consagrado pelo público, em 1983, o lançamento de Piece of Mind e mais sucesso. Adrian Smith ainda lançaria com o Iron Maiden os bem sucedidos Powerslave (1984), Live After Death (1985), que é o primeiro ao vivo oficial, Somewhere in Time (1986) e Seventh Son of a Seventh Son (1988). Ainda no Iron Maiden, Adrian lançou em 1989, seu primeiro disco solo, "Silver And Gold". Através do projeto A.S.A.P. (Adrian Smith And Project), no qual participou Andy Barnet (ex-Urchin). No mesmo ano Adrian Smith anunciou sua saída da banda.
       
Logo após sua saída do Iron, Adrian formou o The Untouchables, que mais tarde passou a se chamar Psycho Motel. O primeiro disco com a nova banda só veio em 1995, com o lançamento de "State of Mind". O disco foi bastante aclamado por público e crítica, apesar de ser bem diferente do som do Iron Maiden. No ano seguinte Adrian participou do disco solo de Michael Kiske (ex-Helloween), juntamente com Kai Hansen (Gamma Ray, também ex-Helloween), o disco chama-se "Instant Clarity". Em 1997 veio o novo do Psycho Motel, "Welcome to the World".
       No mesmo ano, Adrian Smith volta definitivamente à mídia, após ser convidado para ingressar na banda solo de Bruce Dickinson, que também havia saido do Iron Maiden. Com o Bruce Dickinson, Adrian lançou o excelente disco "Accident of Birth". No ano seguinte veio o que se tornaria o melhor disco de Bruce Dickinson, "The Chemical Wedding". A turnê deste disco chegou a passar pelo Brasil, onde foi gravado o disco ao vivo de Bruce Dickinson, "Scream For Me Brazil" (1999). Mas ainda em 1998 foi anunciada a volta de Bruce Dickinson e Adrian Smith ao Iron Maiden, que passaria a contar com três guitarras.

Miniatura Violão Paco de Lucía

  Paco de Lucía, nome artístico de Francisco Sánchez Gomes (Algeciras, 21 de dezembro de 1947 — Cancún, 25 de fevereiro de 2014) foi um guitarrista espanhol de flamenco reconhecido internacionalmente.Fez carreira como compositor, produtor e guitarrista.Em 2004, foi distinguido com o Prêmio Príncipe das Astúrias, como "um músico que transcendeu fronteiras e estilos".
   As suas principais influências, para além do seu pai, foram os guitarristas de flamenco Nino Ricardo, Miguel Borrull, Mario Escudero e Sabicas.
    Paco era o mais novo de cinco irmãos, filhos do também guitarrista de flamenco Antonio Sánchez com quem primeiro aprendeu a tocar guitarra.
Os seus irmãos Pepe de Lucía e Ramón de Algeciras também são músicos de flamenco; Pepe é cantor e Ramón é também guitarrista.
    Em Algeciras, e de uma forma geral na maior parte da Andaluzia, é costume os rapazes adotarem o nome da mãe por forma a serem corretamente identificados como por exemplo "Paco de (la) Carmen," ou "Paco de (la) María," deste modo, o seu nome artístico foi adotado em honra de sua mãe Lúcia, de origem portuguesa e nascida em Castro Marim.
    Em 1958, com apenas onze anos de idade, fez a sua primeira aparição pública na Rádio Algeciras, e no ano seguinte recebeu um prêmio especial numa competição de flamenco em Jerez de la Frontera, acompanhado pelo seu irmão Pepe num duo que se chamava Los chiquitos de Algecira. Como consequência desse êxito entrou para a trupe de José Greco em 1961, com o qual realizou uma digressão. Entre 1968 e 1977 participou de uma frutuosa colaboração com Camarón de la Isla, outro músico inovador do novo flamenco; juntos gravaram nove álbuns.
     Em 1981 edita o álbum Castro Marín em memória da terra, referida acima, onde viu a sua mãe nascer.
    Em 1991 gravou o Concierto de Aranjuez de Joaquin Rodrigo com a Orquestra de Cadaques. O autor, presente nas gravações, teria dito que nunca ninguém tinha tocado a sua peça com tanta paixão e intensidade como Paco de Lucía.
     Faleceu em 25 de fevereiro de 2014 no México, onde passava férias.

Paula Fernandes - Miniatura Violão



      Cantora, compositora e instrumentista, artista já foi indicada ao Prêmio TIM de Música e soma mais de 1 milhão de visualizações dos novos clipes.
     Ao ouvir a voz e a música de Paula Fernandes pela primeira vez, os sentidos se voltam para um dos sentimentos mais fortes do ser humano: a paixão. Paula canta com emoção, intensidade, verdade e muito talento. Compositora desde criança, seus versos infantis tornaram-se belos temas de amor. Aos 25 anos e depois de quatro álbuns independentes, esta mineira de Sete Lagoas chega ao grande público através da Universal Music, que lança o álbum "Pássaro de Fogo", reunindo 15 canções autorais da artista, incluindo o estrondoso sucesso "Meu Eu Em Você", composição de Paula Fernandes na voz da dupla Victor & Leo.
      Apesar da paixão e do amor como temas fortes e recorrentes, o novo trabalho de Paula não se limita
às baladas românticas e inclui arrasta-pés e bailões perfeitos para qualquer festa, além de toadas tradicionais do cancioneiro popular interiorano. Nas músicas, Paula destila emoção ao falar sobre sentimentos comuns à juventude que descobre a vida, como relacionamentos amorosos, amizades inabaláveis, saudades sem fim, traição, amor pelo campo e a alegria dos interiores brasileiros.
  Produzido por Marcus Vianna, Márcio Monteiro e pela própria cantora, o álbum abre com a paixão e a bela voz que caracterizam o trabalho de Paula Fernandes. Pássaro de fogo é uma irresistível declaração de amor de uma mulher forte e independente. A voz grave de Paula cresce com a letra e os arranjos de cordas da canção.
      A levada pop da jovem aparece nas músicas Chuva chover, que mostra sua ligação com o campo, e Pra quê Inventaram o Amor, sobre a dor de não ser correspondido. Música mais conhecida de Paula, Meu eu em você pode ser ouvida em duas versões no novo álbum: Acústica, na qual o acordeom e o violão num arranjo simples dão o tom para sua voz bela e segura, e a versão pop, com Paula ao violão à frente de uma banda afiada.
      Outro destaque do disco é a romântica Quero sim. Paula sabe bem como expressar os sentimentos em seus versos .
     A voz doce e madura é entoada com uma leveza ímpar. No mesmo caminho seguem Sede de Amor e Vai, que mostram como a mineira canta com o coração.
     Do romantismo aos bailões, Paula Fernandes atesta que sabe colocar a turma para dançar em músicas com toques bem brasileiros, como o arrasta-pé Debaixo do Cacho. Em Espaço Sideral, parceria de Paula Fernandes com Victor Chaves (da dupla com Leo), a mineira conta com a participação marcante da dupla César Menotti & Fabiano. Já na letra de Apaixonados pela Lua, Paula canta com voz aveludada as imaginações femininas numa levada gostosa e dançante.
    Bastante influenciada pela música sertaneja de raiz e amante do campo, Paula Fernandes também aposta em releituras joviais para temas rurais. Como em Dança Menina, canção sobre a natureza e seu poder de mover o mundo; em Sem você, mais uma composição de Paula e Victor Chaves, já gravada pelo próprio com o irmão Leo e pela dupla Bruno e Marrone, interpretada com romantismo e forte presença de acordeom e violas.; e em Jeito de Mato, composição da artista em parceria com o amigo Maurício Santini, que traz a participação especial do cantor e ídolo Almir Sater. A canção tornou-se um dos temas da novela Paraíso, da Rede Globo.
      Paula Fernandes reúne todos os indícios de uma artista de carreira sólida e durável. Talento para cantar, compositora primorosa, destreza no violão de seis, sete e 12 cordas, segurança, carisma, espontaneidade e muita persistência e otimismo. Não foi à toa que saiu de Sete Lagoas e chegou até aqui.
Fonte: Site Oficial


Iron Maiden - Miniatura Guitarra Dave Murray


        O Iron Maiden é uma banda inglesa de heavy metal, formada em 1975 pelo baixista Steve Harris, ex-integrante das bandas Gypsy's Kiss e Smiler. Originária de Londres, foi uma das principais bandas do movimento musical que ficou conhecido como NWOBHM (New Wave of British Heavy Metal). O nome "Iron Maiden" foi inspirado em um instrumento de tortura medieval  que aparece no filme O Homem da Máscara de Ferro. Esse também era o apelido da ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher, que aparece nas capas dos compactos "Women in Uniform" e "Sanctuary".
     Com mais de três décadas de existência, catorze álbuns de estúdio, seis álbuns ao vivo, catorze vídeos e diversos compactos, o Iron Maiden é uma das mais importantes e bem sucedidas bandas de toda a história do heavy metal, tendo vendido mais de 100 milhões de álbuns registrados em todo o mundo. Seu trabalho influenciou diversas bandas de rock e metal. Eles são citados como influência por bandas como Hazy Hamlet, Slayer, Metallica, Slipknot, Anthrax, Angra, Helloween, Death, Megadeth, Dream Theater e Umphrey's McGee, entre muitos outros. Em março de 2001, a banda recebeu o prêmio Ivor Novello Award em reconhecimento às realizações
em um parâmetro internacional como uma das mais bem-sucedidas parcerias de composição da Inglaterra. Durante a turnê americana de 2005, foi adicionada à Calçada da Fama de Hollywood. A banda também está presente nas principais listas de maiores bandas de rock de todos os tempos.
       O Maiden já encabeçou diversos grandes eventos, entre eles Rock in Rio, Monsters of Rock em Donington, Ozzfest ao lado do Black Sabbath, Wacken Open Air, Gods of Metal, Lollapalooza, Download Festival e os Festivais de Reading e Leeds.
      A banda têm diversas canções baseadas em lendas, livros, histórias e filmes, entre as quais The Wicker Man, The Prisoner, Stranger in a Strange Land - que é um romance de ficção científica de 1961, escrito por Robert A. Heinlein, Murders In The Rue Morgue, Flight of Icarus, Where Eagles Dare, Rime of the Ancient Mariner - baseada no poema de Samuel Coleridge -, To Tame a Land - da série de ficção científica Duna, de Frank Herbert - e The Trooper - canção baseada no romance The Charge of The Light Brigade. Outros temas bastante recorrentes nas músicas da banda são ocultismo, assassinato e o escuro, por exemplo, nas músicas Murders in the Rue Morgue e Innocent Exile e nas capas dos álbuns Sanctuary, Women in Uniform, Iron Maiden e Bring Your Daughter To The Slaughter.

Tags: Quadro decorativo musical, decoração musical, quadro de banda, quadro 3d, miniatura de instrumentos musicais, guitarra em miniatura, Dave Murray, Iron Maiden

Steve Morse - Miniatura Guitarra



    Steven J. Morse, conhecido por sua carreira solo e por seus trabalhos no Dixie Dregs e Deep Purple. Sua carreira abrange o rock, country, funk, jazz e fusões destes gêneros. Morse também tocou com a banda Kansas e toca com o Deep Purple desde 1994.
     Ele trabalhou brevemente com seu irmão Dave em uma banda chamada The Plague até que sua família se mudou para Augusta, Georgia. Lá conheceu o baixista Andy West com quem formou o núcleo do Dixie Grit. Inicialmente tocavam covers de Led Zeppelin e Cream, mas isto limitava a banda. Morse e West passaram a tocar como um dueto sob o nome Dixie Dregs até Morse ser expulso da escola na 10ª série por se recusar a cortar o cabelo. Após a expulsão, Morse entrou na escola de música da Universidade de Miami.
     Durante a década de 1970. Andy West, velho amigo, junto com Morse, colaborou num projeto de laboratório chamado Rock Ensemble II, junto com o baterista Bart Yarnall, tecladista Frank Josephs e violinista Allen Sloan. Tocando composições de Morse na escola fez com que ele ganhasse alguma credibilidade como compositor e como músico.

     Após sua graduação em 1975, Morse e West passaram a tocar oficialmente com so Dixie Dregs. Em 1976 os Dixie Dregs fecharam um contrato de gravação com o selo Capricorn, onde gravaram 3 discos até a falência da gravadora em 1979. Em 1979 os Dregs assinaram contrato com a Arista, onde lançaram dois álbuns.
     Tendo cumprido as obrigações contratuais com a Arista, a banda cansou-se das pressões de turnês constantes e dispersou-se em 1983. Morse formou a Steve Morse Band, um trio com Jerry Peek (baixo) e Doug Morgan (bateria). Rod Morgenstein logo substituiu Morgan e com esta formação, gravaram o primeiro álbum do grupo, The Introduction, em Setembro.
    A banda fez turnê pela Alemanha no começo de 1984, com Morse fazendo workshops e assim foram contratados pela Elektra que lançou o álbum já gravado, The Introduction, no meio do ano. Uma segunda turnê foi realizada pela Alemanha, em Dezembro, e no ano seguinte foi lançado o álbum Stand Up. Este contou com a participação dos vocalistas e guitarristas, (Eric Johnson, Alex Ligertwood, Peter Frampton, Albert Lee, Van Temple), e também o violinista Mark O'Connor.

    Em 1994, o guitarrista Ritchie Blackmore abandonou o Deep Purple no meio de uma turnê. Joe Satriani tocou voluntariamente no lugar de Blackmore para terminar a turnê, e Morse foi contratado pela banda logo em seguida.
   Em 2003, sem deixar o Deep Purple, Morse formou o Living Loud com Jimmy Barnes, Bob Daisley, Lee Kerslake e Don Airey.
  Em 2012, juntou-se a Mike Mike Portnoy, Casey McPherson, Dave LaRue e seu irmão, Neal Morse. Os 5 músicos formaram a banda Flying Colors. Juntos eles apresentam um novo estilo, meio vintage, meio contemporâneo, com apresentações um tanto quanto curiosas. Até o momento, foi lançado apenas o album "Flying Colors".
Tags: miniatura de instrumentos musicais, steve morse, Ernie Ball, music man, deep purple, presente, miniatura de guitarra, guitarra em miniatura, 

Miniatura Guitarra Rich Robinson


    The Black Crowes é uma banda de rock norte-americana de Atlanta, Georgia. O grupo começou em 1985 e vendeu até hoje mais de 15 milhões de álbuns. A banda ocupa a posição #92 na lista dos 100 Maiores Artistas de Hard Rock da VH1.
     A banda é uma das mais eficazes máquinas no campo das guitarrices e psicodelias em geral. O grupo mostra nos seis discos lançados e ao vivo que é muito mais do que uma cópia de The Rolling Stones ou The Faces - a quem são frequentemente associados.
    Com integrantes não muito mais velhos que suas próprias tendências, a banda tem a aparência tipicamente roqueira: cabelos longos, roupas aveludadas, coletes e físicos impossivelmente fracos. Além disso, aquele tradicional som “blueseiro” e alcoólatra.
    O vocalista Chris Robinson é um dos mais intrigantes showmen do rock atual. Com voz de Rod Stewart, trejeitos de Mick Jagger e visual glam inspirado em David Bowie, ele faz a linha de frente do Black Crowes com seu irmão Rich Robinson, que fundiu em sua guitarra a magreza de Keith Richards e a sensação rítmica
suja de Ron Wood.
    Stan, o pai dos irmãos Robinson, foi cantor e teve até uma música pop famosa chamada “Boom-a-Dip-Dip”. Ele sempre desencorajou os filhos a se tornarem músicos profissionais, mas por volta de 1984 eles já estavam formando a banda Mr. Crowe’s Garden (nome do conto de fadas preferido dos Robinson), que logo passou a se chamar simplesmente Black Crowes e culminou com Chris abandonando a faculdade.
Tags: miniatura de instrumentos musicais, guitarra Rich Robinson ES-335, Gibson ES-335, The Black Crowes, guitarra para presente

Miniatura Guitarra John Mayer


  John Clayton Mayer nasceu em Bridgeport, Connecticut e seu contato com a música aconteceu pela primeira vez aos 13 anos quando um vizinho lhe deu de presente uma fita de Steve Ray Vaughan e o blues entrou em sua vida. Ele começou então a estudar guitarra e em dois anos já era o menino prodígio se apresentando em bares de blues da região, deixando a platéia boquiaberta com seu talento e segurança no palco. Anos mais tarde ele se mudou para Boston, aos 19 anos, para estudar música na Universidade de Berklee, uma das mais respeitadas do mundo. Mas seu período de estudos lá não durou muito. Ele estava mais interessado em compor do que em estudar música. Por isso se mudou para Atlanta em 1998.
    Em Atlanta, ele conquistou uma legião de fãs que o perseguiam pelos bares onde tocava como fiéis ouvintes. Mayer logo se tornou conhecido entre os músicos e compositores com o nome de Eddie\'s Attic. Sua criatividade como compositor e sua presença de palco são a base de sua incrível força musical, além de sua voz levemente rouca e elegante que lembra Sting, Dave Matthews e Jakob Dylan. Suas maiores influências como guitarrista são Steve Ray Vaughan, Jimi Hendrix, Eric Clapton, Elton John e Ben Folds.
      Em 1999 ele lançou seu primeiro disco, chamado Inside Wants Out, contendo em sua maioria músicas
acústicas e solos enérgicos assim como músicas gravadas com uma banda completa. O disco foi considerado um hit cult e chegou a ser vendido no Ebay por 50 dólares. A Imprensa local logo descobriu Mayer e o cobriu de elogios.
    Room For Squares vendeu mais de três milhões de cópias no mundo todo e continua vendendo milhares de exemplares toda semana, enquanto John deixou de tocar em bares para se apresentar em anfiteatros com capacidade média para dez mil pessoas.
    Seu disco seguinte, ao vivo, Any Given Thrusday, de 2002, recebeu o prêmio de Disco de Platina na América. John também recebeu a indicação de Favorite Male Artist no American Music Award ao lado de Justin Timberlake e Kid Rock. Em setembro ele recebeu dois prêmios no 16th Boston Music Awards, o de Act Of The Year e a música "Your Body Is A Wonderland" recebeu o título de Song of the Year.
     Com Heavier Things em 2003, Mayer retornou às paradas da Billboard em primeiro lugar já no dia do lançamento de seu terceiro álbum nos Estados Unidos. São dez canções inéditas em que John mostra toda sua habilidade como compositor e a influência de Stevie Ray Vaughan, Jimi Hendrix e Buddy Guy em suas linhas de guitarra limpas, sinceras, melodiosas e cativantes. O disco traz canções de um John Mayer mais maduro e em fevereiro de 2005 seu trabalho recebeu outro Grammy, pela canção "Daughters" como Best Male Pop Vocal Performance.
     No ano de 2006, Mayer lança seu terceiro disco de estúdio, Continuum. O álbum é um sucesso nos Estados Unidos e o cantor emplaca nas paradas a música Waiting On The World To Change. Depois de uma turnê pelos Estados Unidos e Europa, John Mayer lança um ambicioso CD/DVD que resume a história de sua carreira.
    Atualmente, Mayer trabalha em seu quarto álbum inédito, que tem o título provisório 'Battle Studies'.

Mini Violão D28 Stephen Stills


     Crosby, Stills, Nash and Young é um grupo de folk rock surgido em 1968, os membros do grupo eram oriundos de outras bandas. A princípio a banda surgiu como um trio formado por David Crosby, Stephen Stills e Graham Nash. Com esta formação, lançaram o primeiro álbum e participaram do lendário Festival de Woodstock. Mas em 1970 o grupo desejou ter um quarto integrante e a primeira escolha, John Sebastian do Loving Spoonful, recusou o convite. Neil Young foi escolhido para ocupar o lugar antes oferecido a Sebastian.
     O quarteto é conhecido por seus arranjos vocais contrastantes, letras bem elaboradas, estilo musical que
varia entre o folk e pop melódico e relação de amor e ódio entre seus integrantes. Desde seu surgimento a banda já se separou mais de três vezes, mas Crosby, Stills, Nash e Young sempre voltaram a tocar juntos, tanto é que estão em turnê até os dias de hoje, mas neste caso, sem a presença de Neil Young.

       Além dos álbuns de estúdio, o grupo lançou dois discos ao vivo, o primeiro lançado em 1971, 4 Way Streets, gravado no Fillmore East, em NY, Chicago Auditorium e no Los Angeles Forum, e o segundo, foi lançado em 2014, e foi gravado no Wembley Stadium em 1974. Este disco foi lançado em um box set especial com os cds e um dvd com a apresentação.

Systen of a Down - Guitarra em Miniatura Daron Malakian


A história da banda System of a Down começa de forma um tanto quanto inesperada. No ano de 1993, Serj Tankian e Daron Malakian ensaiavam com suas respectivas bandas em um mesmo estúdio na cidade de Los Angeles e acabaram por se conhecerem. Em bate papos, descobriram que, além de suas origens, os gostos musicais eram semelhantes. Não tardou para que ambos formassem um projeto juntos, o Soil.
A banda ainda contava com o baterista Andranik Khattchadurian, que veio a ser substituído dois anos mais tarde por John Dolmayan. Na mesma época, foi efetivado Shavo Odadjian como baixista, que antes de assumir a posição, se aventurava como empresário do grupo. Junte-se isso a mudança do nome do projeto de Soil para System of a Down (em referência a uma poesia feita por Daron, intitulada “Victims Of A Down”) e tem-se o presente do SOAD.
O primeiro registro é datado de 1996, uma ‘demo’ com cinco músicas. Em uma das apresentações da banda pela região, no Viper Room Club em Hollywood, o produtor Rick Rubin assistiu ao show na platéia e ficou entusiasmado pela qualidade do grupo. O resultado disso foi um contrato entre o System of a Down e o selo American Records.

Não demorou muito para que a banda lançasse seu primeiro álbum de estúdio. Intitulado “System of a Down”, o disco veio recheado de canções influenciadas por diversos estilos, que iam desde o heavy-metal até ritmos oriundos da Armênia - país cuja descendência é comum a todos os membros. Outro ponto de destaque são as letras, politizadas e engajadas com causas sociais, uma tônica em todos os outros discos da banda.
Os bons resultados do lançamento levaram o quarteto a participar do festival Ozzfest, além de acompanhar bandas como Slayer e Metallica em turnês pela América do Norte. As performances do SOAD iam chamando cada vez mais a atenção das platéias, o que rendia ao grupo uma ótima publicidade.
A prova do sucesso chegou em 2001, com o lançamento de “Toxicity”. O álbum vendeu mais de 200 mil cópias em sua primeira semana, chegando ao primeiro lugar no top 100 da Billboard. Além disso, teve diversos ‘singles’ executados nas rádios e MTV’s de todo o mundo, o que fez com que as vendas do disco ultrapassassem o patamar de 5 milhões.
Em 2002, é lançado “Steal This Album!” Mesmo sendo composto em sua maioria por músicas feitas durante as gravações de “Toxicity”, mas que ficaram de fora, o disco alcançou bons resultados, vendendo mais de 1 milhão de cópias.

System of a Down no Brasil

Após a saída do hiato e a retomada do grupo em 2011,o SOAD veio ao Brasil para a sua primeira apresentação. Tal feito aconteceu em 01/10/11, na Chácara do Jockey em São Paulo capital. Segundo o site R7, "...A apresentação da banda californiana de heavy metal alternativo não decepcionou os fãs. Muito pelo contrário, deixou o público eufórico pedindo bis...". Ainda, como se para compensar tantos anos sem uma visita, o grupo fez outra apresentação em um dos maiores festivais de música do mundo, o Rock in Rio (Que retornou com uma edição no Brasil após 10 anos fora do país). A apresentação ocorreu no dia 02/10/11 na Cidade do Rock, e foi o penúltimo show do evento, onde tocaram aproximadamente trinta músicas, surpreendendo ainda mais os espectadores daquela noite. Para a mídia e fãs, foi o melhor show da noite (Superando a esperada apresentação da banda Guns n' Roses).

Quadro Bon Jovi


Miniatura violão Bon joviAdquira seu quadro decorativo violão do Bon Jovi na Miniluthieria!
A história da banda Bon Jovi começou em 1982, quando um garoto de 20 anos resolveu apostar em uma carreira musical.
Jonh Frank Bongiovi, sonhava, desde os 13 anos, em formar uma banda. Tentou dar início aos seus planos algumas vezes, mas sem sucesso.
Diz-se que na terceira tentativa surgiu o embrião do Bon Jovi (na época chamado de "Wild Ones"), com a mesma formação que gravou o primeiro álbum do Bon Jovi, exceto pelo guitarrista. O nome Bon Jovi surgiu de uma brincadeira que os integrantes da banda fizeram com o nome de Jonh. "Runaway" que foi gravada pelo grupo estourou nas rádios de New Jersey, enquanto Jon tentava arranjar dinheiro trabalhando como faxineiro.
A música ganhou uma nova versão e faz parte do repertório da banda. Conseguiram um contrato com a gravadora Poligram em 1 de Julho de 1983, lançaram o primeiro disco e Runaway voltou a fazer sucesso. Daí para frente a banda só ganhou fama, dinheiro e fãs pelo mundo todo.
No começo, as música pesadas dominaram o estilo do Bon Jovi. O tempo foi transformando o grupo em "hard rock" e hoje escrevem rocks e baladas de ótima qualidade. Muitos trabalhos da banda alcançaram sucessos absolutos. Além das ótimas fases, o Bon Jovi enfrentou épocas difíceis, desejos de independência de Jon e Richie, o guitarrista.
Nessa época, Jon lançou o álbum solo "Blaze of Glory"tema do filme "Young Guns II - Jovens demais para morrer" e Richie também lançou um disco solo, "Stranger in this town". Como se não bastasse, nessa mesma época, o tecladista da banda, David Bryan, resolveu compor trilhas sonoras para o cinema, enquanto o baterista Tico Torres pintava excelentes telas. Dois anos depois da separação, os quatro resolveram reativar a banda e logo de cara lançaram o álbum "Keep the faith" - que em português significa " Mantenha a fé".
O CD foi um recado para os fãs que não acreditavam mais no retorno do Bon Jovi. O álbum, mais maduro e com menos posse, que representou uma mudança radical no estilo da banda, super bem aceito pelo público e colocou a banda no topo das paradas mundiais.
miniatura violão Bon Jovi Quadro decorativoQuando completou 30 anos, Jon foi papai pela primeira vez e queria ficar mais tempo com sua família, coisa que as turnês não permitiam. Começou a fazer cinema e os boatos do fim da banda começaram novamente. Para contornar a situação, o Bon Jovi lançou "Cross Road" - uma coletânea com as melhores da banda. A turnê rolou por 37 países.
No ano seguinte, lançaram "These days" em uma turnê de 250 shows, que passaria por 45 países. Nessa época, Jon já estava prestes a se tornar pai pela segunda vez. No final da turnê do These Days, ele aceitou um convite para encenar o papel principal em "The leading man", chamado aqui no Brasil de "O Sedutor". Após as filmagens, declarou que era hora da banda dar um tempo novamente.
Em meados de 1997, Jon lança seu segundo álbum solo, chamado "Destination Anywhere" acompanhado de um mini filme promocional para a divulgação. Nesse filme, Jon contracena com Demi Moore e outros atores.
No começo do ano seguinte Richie Sambora também lança seu segundo algum solo, chamado "Undiscovered Soul". Entre 1997 e 1999, o Bon Jovi resolveu dar um tempo pela segunda vez e o ano 2000 marcou o regresso esperado pelos fãs.
"Crush" é o título escolhido para um novo trabalho. Em maio, "Crush" é lançado no Japão e, alguns dias mais tarde, na Europa, com uma gigantesca festa em Roma. Nos EUA, o álbum foi editado em meados de junho.
No ano seguinte, em 2002, a banda lança o disco Bounce, inspirado, em parte, nos atentados de 11 de setembro. Em 2003 é lançado This Left Feels Right, uma coleção de regravações de seus grandes sucessos em versões diferentes das originais.
No final de 2004, chega ao mercado o Box Set: 100,000,000 Bon Jovi Fans Can´t be Wrong, comemorando os vinte anos de existência da banda e a marca de 100 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo.
Em setembro de 2005 foi lançado o álbum Have a Nice Day. Em 2007, a banda lança Lost Highway, um álbum voltado ao country. Mesmo focando nesse estilo, o álbum atingiu o primeiro lugar na Billboard em vendas, algo que a banda não conseguia desde 1989, com New Jersey.
Em 2009, a banda lançou um documentário: When We Were Beautiful, mostrando registros da turnê de Lost Highway, a mais bem sucedida do grupo. Em novembro de 2009, a banda lançou o álbum The Circle.

Tags:  violão do Bon Jovi, guitarra, contrabaixo, cifras, guitarra venda, miniatura de guitarras, música violão, mini guitarra, melhores guitarras, lojas de guitarras, comprar guitarra, guitarra preço, lojas musicais, miniatura, violão, loja de instrumentos musicais